<$BlogRSDURL$>

segunda-feira, janeiro 08, 2007

Rápidas & Rasteiras 

Diego Corneta

Voltamos
Ano novo, vida nova. Frase velha. Blá, blá, blá. Lula continua lá. Serra chega por aqui. E a chuva não pára! Todo início de ano é a mesma coisa. Chove chuva, deslizamentos, desabrigados, mortes, liberação de recursos, mau uso de dinheiro público, cessam as chuvas e cessa o falatório sobre elas, sobram os desabrigados, sobram áreas de risco e os mortos passam para as estatísticas. Enfim, bola pra frente que o negócio só engrena mesmo depois do carnaval.

Contratações
O mercado da bola anda meio borocoxô. Nenhum dos quatro grandes paulistas fez contratação bombástica. Vejamos.

Santos
O time perdeu 10 jogadores. Isso mesmo, dez. Dentre eles estão Reinaldo (atacante), Wellington Paulista (tentativa de atacante), André Luis (ex-jogador) e Luis Alberto (zagueiro). Contrataram apenas três; dois desconhecidos e o velho Antônio Carlos Zago. Com quase 190 anos, o violento zagueiro que já jogou nos quatro grandes clubes paulistas, volta ao Santos. O time manteve os bons Kléber, Zé Roberto e Cléber Santana. No Paulista, podem dar trabalho, mas para a Libertadores, é pouco.

Palmeiras
A maior contratação do alviverde foi o técnico Caio Junior. Com boa campanha pelo Paraná, ele trocou a chance de disputar a Libertadores pela grana do Palmeiras e pela vitrine do futebol paulista. Arriscou-se em sua carreira. Não acompanhei os jogos do Paraná no ano passado, só sei que foram bem. Portanto, minha opinião sobre o Caio Junior é nula. Deixem o homem trabalhar, vamos ver até onde ele leva o Palmeiras.
Enílton, Marcinho Guerreiro, Juninho Paulista e outros inexpressivos deram área. Até agora só chegaram desconhecidos. Mas, por outro lado, Marcos volta.

São Paulo
Mineiro, Danilo, Fabão e Alex Dias se foram. Os três primeiros fazem falta, já o Alex Dias não jogou nada no São Paulo. O bom meia-atacante Hugo e o voluntarioso atacante Borges chegam para se juntarem ao lateral Jadílson e outros contratados. O tricolor vai apostar na força do seu conjunto e na flexibilidade de seu elenco, que, graças ao Muricy, consegue atuar em diferentes esquemas táticos com a mesma competência. Seguem fortes.

Corinthians
Posso queimar minha língua, mas tudo indica que o Nilmar fica até o meio de ano, pelo menos. É o melhor reforço e a melhor notícia para os torcedores. Outra ótima notícia é que o Sebá voltou para a Argentina. Oba! Querem mais uma? Rafael Moura foi para o Fluminense! Mais boas novas: Coelho, Johnny Herrera, Silvio Luis, Rubens Junior, Renato e Ramón também saíram. Wendel também vai fazer as malas. Ano passado, Leão conseguiu ajeitar a defesa, que parou de sofrer tantos gols bestas. Agora, se o mesmo Leão conseguir fazer o Roger voltar a jogar bola e com o Nilmar lá na frente, o Timão vai crescer.

Nasce uma estrela?
Lembram-se da estréia do Alexandre Pato contra o Palmeiras? Pois é, o garoto fez um estrago, gols, dribles e ótimos passes. Viram a estréia dele no mundial de clubes? Outro ótimo jogo, com gol, dribles e ótima movimentação. Tudo bem, ele teve poucas chances contra o Barcelona e sentiu o jogo. Vamos perdoá-lo, afinal ele tem apenas 16 anos. Vou repetir, dezesseis anos! Ontem, na sua estréia pela seleção brasileira, entrou no segundo tempo e fez dois gols, um deles, de letra. Ajudou a seleção sub 20 a bater o Chile por 4X2. Pode não dar em nada, mas convenhamos, o moleque promete.

Sabiam...
...que esse sul-americano sub 20 dá duas vagas para as Olimpíadas? Pois é, eu não sabia. Mas é isso mesmo, a FIFA acabou com aquele torneio pré-olímpico e, conseqüentemente, acabaram-se as “seleções olímpicas sub 23”. Agora as vagas são disputas no sul-americano sub 20. E os classificados para os jogos olímpicos não poderão mais levar três jogadores acima da idade, como antes. Só vale garotos.

Copinha
Mais novidades. Desde o início, a Copa São Paulo de Futebol Júnior era disputada por jogadores sub 21. De 2007 em diante, será disputada por jogadores sub 18. Isso porque os mais “velhos” (de 19 anos em diante) já estão jogando nos times profissionais. Isso é um reflexo direto do êxodo de jogadores para Europa, Ásia e Oriente Médio. Reflexo direto do poder excessivo que a Lei Pelé deu aos empresários, que vendem seus garotos cada vez mais novos. Falando do torneio, apesar dos 88 times na disputa, a não ser que haja alguma surpresa, os favoritos são sempre os mesmos: Corinthians, São Paulo, Fluminense, Internacional, Cruzeiro e outros poucos clubes grandes. O Timão largou com moral, sapecou 6X0 no Paysandu. São Paulo e Santos também venceram na estréia, ambos pelo placar de 3X1. Já o Palmeiras ficou no empate com um timinho aí.

3 Comentários:

Golaço o segundo do Leandro Lima! Pancada de canhota na gaveta do goleiro chileno.

Na Copinha, o Palmeiras empatou com o Porto da cidade de... de... de... não lembro.

By Anonymous Anselmo Portes, at terça-feira, 09 janeiro, 2007  

Golaço foi o gol do Equador contra a Argentina.

A jogada começou com o lateral esquerdo, passou por 4 jogadores, com direito a dois toques de calcanhar e conclusão de primeira no ângulo e forte.

Vale a pena ver de novo...

Quanto aos comentários, concordo com tudo, exceto duas coisas:

1) A situação do Nilmar é quase insustentável no Corinthians. O time não pagou pelo passe e ainda deve um baita dinheiro ao jogador. Acho que ele volta pra Europa no meio do ano, mas não deve ficar no Corinthians até lá.

2)A Lei Pelé não dá poderes aos empresários. Os clubes é que são muito mal organizados. Com raras exceções, conseguem manter um bom trabalho de base na formação de jovens talentos. Além disso, temos material humano de sobra e barato. Enquanto isso continuar, sempre haverá saída de jogadores jovens do Brasil.

Se o Barcelona quisesse te contratar com 16 anos, v. não iria?

By Anonymous MAURICIO TUBA, at terça-feira, 09 janeiro, 2007  

Para o Barcelona eu iria, mas para a Geórgia, para a Tailândia e para o Irã, muda de figura...

Tem um projeto de lei tramitando na câmara que pretende vetar a venda de menores de idade. Muitos países afora já fazem isso.

Tem outra, não é só porque temos "material humano" de sobra, devemos exportá-los à esmo. Veja bem, voltamos ao colonialismo. Exportamos matéria prima (jogadores) e compramos o produto industrializado (os campeonatos Espanhol, Italiano e até os péssimos Francês, Inglês e Alemão).

Se tivéssemos clubes organizados E empresários mais conscientes, poderíamos ter uma liga nacional forte e rica, assim como é a do México, que também é "3º mundo".

Quanto ao Nilmar, vc não deve estar acompanhando os mais recentes desdobramentos do quiprocó. O Corithians fez uma proposta para quitar suas dívidas com o atacante. Tanto ele quanto seu empresário mudaram de discurso.

Já não estão mais tão intransigentes. Até porque o tal empresário/procurador ainda não encontrou nenhum time descente na Europa para Nilmar atuar.

By Anonymous diego corneta, at terça-feira, 09 janeiro, 2007  

Post a Comment

3 Cornetadas

This page is powered by Blogger. Isn't yours?