<$BlogRSDURL$>

segunda-feira, julho 10, 2006

Saldo negativo 

Diego Corneta

Aqui no Corneta não tem enrolação, panos quentes ou meias palavras. Então aí vai, na lata: Foi a pior Copa do Mundo dos últimos tempos, digna de figurar entre as piores da história da Copas. Sem dúvida, foi a pior que eu me lembro, desde 1986.

Foi a Copa de Peter Crouch, Pauleta e Luca Toni. Três centroavantes medíocres que jogam de titular em suas seleções. Crouch é reserva no Liverpool e titular na Inglaterra. Pauleta é artilheiro do campeonato francês, e Toni é artilheiro do campeonato italiano. E daí? Seria o mesmo se a seleção brasileira jogasse com Dill, Dimba ou Renaldo, já que eles foram artilheiros do campeonato brasileiro.

Foi a Copa de grandes expectativas em que vimos Ronaldinho, Lampard, Totti, Deco, Shevchenko e Henry jogaram muito menos bola que o esperado. Foi a Copa em que vimos Zidane jogar bem apenas duas partidas (contra Espanha e Brasil) e ser eleito (injustamente, na minha opinião) o melhor do campeonato.

Foi a Copa com uma final chata e amarrada em que ambos os times preferiram não perder a ganhar o jogo. Pelo jogo final, nenhum dos dois merecia ser campeão. Nos pênaltis não há muita lógica, sorte da Itália. Foi a Copa em que vimos Felipão conduzir, aos berros, uma equipe limitadíssima às semifinais.

Foi a Copa da defesa, com a segunda pior média de gols entre todas, atrás apenas da Copa de 1990. Mas na Copa de 90, tivemos a Alemanha de Mathäus e Klinsman jogando bem, tivemos ainda a Argentina de Maradona e Caniggia, a Inglaterra de Lineker e Gascoine, a Itália de Baggio e Totó Schilacci... isso sem mencionar Camarões de Roger Milla.

Foi a segunda Copa decidida nos pênaltis. Mas em 1994, pelo menos pudermos acompanhar Bebeto, Romário, Baggio, Hagi e Stoichkov jogando muito. Foi a Copa do artilheiro com apenas cinco gols. Foi a copa com goleiros se destacando. Nada contra goleiros, mas eles são a antítese do gol, que por sua vez é o objetivo e alma do jogo. Foi a copa dos zagueiros, Cannavaro, Materazzi, Thuram, Ayala, Lúcio, Juan, Ricardo Carvalho e Terry foram bem.

Foi a Copa da retranca, com vários times atuando com apenas um atacante isolado, como Itália, França, Ucrânia e muitos outros. Foi a Copa em que a Argentina abdicou do seu toque de bola para tentar segurar o 1X0 com a Alemanha; se deu mal. Foi a Copa em que o Parreira insistiu em jogar com dois centroavantes que não se movimentavam. Foi a Copa em que Ronaldo jogou com mais de 10 quilos acima de seu peso e mesmo assim fez três gols. Foi a Copa em que o Brasil insistia e batia a cabeça pelo meio já que os dois laterais não fizeram nada nos cinco jogos. Foi a Copa em que Kaká e Ronaldinho Gaúcho ficaram apenas no “quase”.

Foi a Copa dos volantes marcadores que também sabem jogar, como Pirlo, Zé Roberto, Vieira e Maniche. Não tivemos nenhum time dando show, não tivemos nenhum meia ou atacante que realmente jogou muito bem em vários jogos. Foi uma péssima Copa. O saldo é negativo.

Azzurra é tetra!
O título nos pênaltis é cara da Itália. Só abriram mão da retranca histórica na prorrogação contra a Alemanha. No mais, foram ótimos na marcação e precisos nas poucas finalizações. Foram auxiliados por um erro ridículo da arbitragem nas oitavas contra Austrália. Viram um Totti apagado e um ataque pouco inspirado. Foram campeões graças, principalmente, aos jogadores de defesa. Buffon, Cannavaro, Materazzi, Zambrotta, Grosso, Perrota e, sobretudo, Pirlo tornaram a Itália tetracampeã.

“A propaganda é a alma do negócio”
Jogadores como Ronaldinho, Ronaldo, Robinho, Adriano, Kaká, Lampard, Riquelme, Cristiano Ronaldo, Totti, Ballack, Shevchenko, Rooney, Robben e outros fizeram muito mais bonito em propagandas da Nike e Adidas. Com raros bons momentos (de Robben, principalmente), todos eles ficaram muito abaixo das expectativas.

Melhor jogador
Falei anteriormente que esperaria a final para anunciar meu melhor jogador. Pirlo é o cara, infelizmente. Digo infelizmente pois numa Copa com tantos nomes, louvar Pirlo é um desperdício. Ele é um excelente volante que sabe bater na bola, cadenciar o jogo e fazer bons passes. Não é e nunca será um craque, mas na minha opinião, foi o mais regular em toda a Copa. Jogou bem em todos os jogos e teve momentos de brilho em alguns deles.

3 Comentários:

Putz. Comecei a escrever um comment aqui que ficou tão grande que depois vou postá-lo. =P

Mas deixo minha cornetada: o Zidane jogou muito durante toda sua carreira.

By Anonymous Anselmo Trompete, at terça-feira, 11 julho, 2006  

Diegão, vc esqueceu de mencionar que a Copa da Alemanha foi a Copa em que um time (Suiça) foi eliminado sem tomar um gol sequer. Maior exemplo do que foi esta Copa não há.

By Anonymous Pedrão Pistão, at terça-feira, 11 julho, 2006  

Essa Copa foi chata, feia e gorda.

Chata pelo fiasco futebolístico.

Feia pelos raros momentos de beleza.

Quanto á gorda, não precisa nem dizer quem é...

By Anonymous mauricio tuba, at terça-feira, 11 julho, 2006  

Post a Comment

3 Cornetadas

This page is powered by Blogger. Isn't yours?